O Caxiri, bebida feita à base de mandioca produzida pelos índios Macuxi em Roraima, pode deixar de ser exclusiva dos índios para começar a ser comercializada.

Segundo o coordenador-geral do Conselho Indígena de Roraima, Mário Nicácio, há discussões nas comunidades indígenas do estado para o caxiri ser produzido em grande escala.

“A ideia é comercializar o caxiri como um produto orgânico, livre de agrotóxicos. É uma bebida com fator nutritivo elevado”



Preparo do caxiri
Conforme a tradição indígena, somente as mulheres podem preparar o caxiri. O preparo inicia com escolha e colheita da mandioca brava. Após isso, o ingrediente base do caxiri passa por um processo de limpeza, com o descarte da casca.

A mandioca é passada no ralo para que se obtenha a massa pastosa e misturada com água. Segundo a tradição, a massa deve ser cozida em panelas de barro, no fogo a lenha e ser mexida constantemente. O cozimento dura de 24h a 48h, pois a mandioca tem uma substância que, quando ingerida crua, pode provocar intoxicação.

O teor alcóolico da bebida vai depender desse tempo de fermentação. É indicado que, depois de cozida, a massa da mandioca descanse por apenas três dias. Dessa forma, o caxiri poderá ser ingerido até mesmo pelas


NOTA DO BLOG:

Só esperamos que dessa vez não sejam dados espelhos, pentes e bijouterias para os índios em troca disso…